Roteador DIR-450, da D-Link, compartilha o 3G

Aparelho bota na rede sem fio a conexão de modems EVDO nos padrões USB e PC Card

Para quem deseja compartilhar a conexão 3G da Vivo, uma opção interessante e com preço decente é o roteador DIR-450, da D-Link. Ele resolve o problema de quem precisa montar uma redetemporária em locais com infra-estrutura mínima, usando apenas um modem com interface USB.

O equipamento se comunica comredes celulares EVDO, disponível apenas em operadoras CDMA (Code Division Multiple Access), uma das tecnologias usadas pela Vivo. Também funciona com outro padrão que, a médio e longo prazo, está com os dias contados: o wireless super-g, com velocidade nominal de transferência de até 108 Mbps.

Além de modems USB, o roteador aceita também um PC Card na interface PCMCIA, que acaba funcionando como porta WAN. Sua função principal é a integração com um cartão de dados. Para esta avaliação, usamos um adaptador YISO U893, da Vivo.

Em nossos testes, o wizard de configuração funcionou bem. Bastou incluir usuário e senha para manter a conexão ativa. O problema foi a demora para entrar na rede celular. Além disso, em determinados momentos o dispositivo precisou reiniciar várias vezes até estabelecer um link.

Desempenho e recursos

Depois que a conexão estava ajustada, a velocidade na rede sem fio manteve-se num nível razoável. Sua média foi de 20,5 Mbps, valor comparável ao alcançado pelos equipamentos 802.11g mais simples. A potência também ficou abaixo da média. Quando navegamos com um notebook a 30 metros de distância do roteador, o sinal caiu para 42%, num ambiente de escritório com divisórias de papelão.

Um problema do roteador é o fato de ele não ter uplink para redeethernet. Ou seja, só funciona com EVDO mesmo, sem a possibilidade de estabelecer uma segunda conexão banda larga do tipo ADSL, por exemplo. Quando um produto desse tipo vem com uma opção assim, é possível deixar o 3G apenas como backup para quando a rede principal cair.

O equipamento possui alguns recursos interessantes, como redirecionamento de tráfego externo para um determinado IP. É o chamado virtual server, útil para quando você deseja acessar a sua máquina de casa por algum outro local, por exemplo.

O DIR-450 suporta também o system check, para identificar quais cabos estão conectados e sem problemas. Outras funções interessantes são os envios de alertas, alterações em firmware e logs de sistema direto para o administrador. O produto poderia ter, ainda, suporte a SSL, para dar mais segurança ao tráfego de dados pela interface web.

Fonte: INFO On-Line

** Após este POST, descobrimos o novo modelo D-link DIR-451, que trabalha também com outras Operadoras (Claro, TIM, Oi, etc).