Category Archives: Aplicações

Windows 7 – Problemas na Inicialização após Update – KB 2823324

Nesse artigo vou relatar sobre o problema da atualização da MS KB2823324 que foi lançada ontem dia 09/04/2013. Quem efetuou esse Update em máquinas com Windows 7 x86, encontrou um problema na inicialização do sistema operacional. Em algumas horas a notícia foi rapidamente se espalhando e muitas threads sendo abertas em diversos fóruns em todo o Brasil.

Vou descrever abaixo algumas soluções que foram discutidas nos fórum que funcionam perfeitamente e vou tentar dividir em cenários diferentes. Segue abaixo os tipos de cenários e soluções:

Para aqueles que efetuaram o Update do KB 2823324, reiniciaram o equipamento e não conseguem inicializar o Windows, efetuem o seguinte procedimento:

  1. Iniciar a máquina com a mídia de instalação do Windows;
  2. Entrar no console de recuperação;
  3. Abrir o Notepad;
  4. Navegar até a pasta %windir%\system32\drivers e verificar se a versão do arquivo ntfs.sys que está instalada é a mesma do KB http://support.microsoft.com/kb/2823324;
  5. Se for o caso, renomear o arquivo ntfs.sys para ntfs.sys_old;
  6. Navegar até a pasta %windir%\winsxs e localizar um arquivo Ntfs.sys em uma vesão mais antiga.
  7. Copie o arquivo mais antigo para a pasta %windir%\system32\drivers.
  8. Reiniciar o sistema.

Para aqueles instalaram o KB 2823324 e não reiniciaram o equipamento, efetuem o seguinte procedimento:

1. Abra o painel de controle e depois adicionar e remover programas;
2. Clique em Windows Update;
3. No lado esquerdo da tela cliquem em “Atualizações Instaladas”;
4. Encontre o KB 2823324 e remova-o.

Segue imagem abaixo:


Para aqueles que instalaram via WSUS e precisam remover as atualizações em massa, efetuem o seguinte procedimento:

1. PsExec.exe -d @c:\estações.txt -u <domínio\login> -p <password> \\<servidor>\atualiza\atualizaPT86.bat
2. Executável do “.bat”
3. \\<servidor>\atualiza\KB2823324-x86PT.msu /uninstall /quiet /norestart

Obs: No arquivo estações.txt estão os nomes das máquinas da rede que desejam remover o KB 2823324.

Para aqueles que não efetuaram o Update, mas a atualização aparece para ser instalada, efetuem o procedimento abaixo:

Se a atualização não foi efetuada, oculte e desmarque conforme a imagem abaixo:

Outra opção que foi discutida para quem não conseguia inicializar a máquina foi a execução do seguinte comando abaixo:

  1. Iniciar a máquina com a mídia de instalação do Windows;
  2. Entrar no console de recuperação;
  3. Abrir o prompt de comando;
  4. Digite o seguinte comando:  dism.exe /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions

Obs: Observe que no comando estou utilizando a unidade c: , mas em muitos casos ela pode ser carregada com outra letra D: E: F:…. Fique atento a isso.

Para quem tem um ponto de restauração:

Outra opção bem simples é efetuar a restauração. Quem tem um ponto de restauração e utiliza essa serviço, pode efetuar tranquilamente que vai funcionar.

Creio que a solução definitiva seja essa discutida no TechNet. Pode ser que a Microsoft venha disponibilizar alguma ferramenta mais prática, mas como se trata de um Update que afeta a inicialização do Sistema Operacional, aconselho os administradores a efetuarem os procedimentos e ocultar a atualização até que seja corrigida de forma oficial.

Fonte: Vinicius Mozart no TechNET

Conheça os widgets mais incríveis para personalizar o Windows 7

Você ainda não sabe o que é um widget? É muito simples entender o que eles representam. Widgets são pequenos softwares bastante leves que são anexados à Área de trabalho para facilitar o acesso do usuário a informações que demandariam caminhos mais longos para serem adquiridas.

Widgets podem oferecer dados do sistema operacional, dos dispositivos do sistema ou até mesmo capturar informações de sites da web automaticamente. Assim conseguem colocar no desktop do usuário o que ele quer saber, sem precisar abrir navegadores, encontrar sites e todo o resto do processo.

O Portal Baixaki selecionou alguns dos widgets mais interessantes para o sistema operacional que mais vem conquistando usuários e fãs nos últimos meses, o Windows 7. São programas leves que podem ser muito úteis para todos os tipos de usuários.

Vários widgets instalados

Antes é preciso explicar como instalar um widget no computador. O processo é bastante simples, basta ordenar a execução do arquivo de instalação e em seguida autorizar a instalação. Logo em seguida o widget é aberto no desktop e, para alterar as configurações dele, é necessário clicar sobre a chave de fenda localizada à direita da interface principal.

Agora sim é hora de verificar as principais ferramentas para a Área de trabalho do Windows 7.

Como instalar o Windows no seu Mac sem precisar de dual boot

Uma das maneiras de emular sistemas operacionais no seu OSX, é através da ferramenta Parallels Desktop. Essa é apenas uma dentre várias outras que existem no mercado, entretanto acompanhem abaixo um GUIDE de como realizar o procedimento de instalação.

TUTORIAL

O software Parallels Desktop 6 simplifica – e muito – o seu trabalho, se você deseja instalar o Windows em seu computador Mac: ele rodará a plataforma da Microsoft paralelamente ao sistema operacional da Apple, poupando você da tarefa um pouco mais árdua de realizar “dual boot” em sua máquina.

Sem a necessidade do dual boot, o Parallels permite que você utilize simultaneamente os dois sistemas operacionais. Assim, não será necessário reiniciar o computador para utilizar Windows ou OSX, ou abrir aplicativos de ambas plataformas ao mesmo tempo, além de arrastar e soltar arquivos de um para outro.

O Parallels suporta não apenas o Windows, mas também Linux, Solaris e FreeBSD. Mas tantos benefícios, entretanto, dificilmente saem de graça: o Parallels Desktop 6 tem o custo de US$ 79,99 (ou, em cifras nacionais, mais ou menos R$ 133). A versão demo, disponível para download gratuito, tem validade de 14 dias antes de expirar.

Com o Parallels Desktop, você usará dois sistemas operacionais ao mesmo tempo (Foto: Divulgação)
Com o Parallels Desktop, você usará dois sistemas operacionais ao mesmo tempo (Foto: Divulgação)

Passo 1. Baixe o Parallels Desktop 6 no BaixaTudo e instale-o em seu computador;

Passo 2. Ao iniciar o Parallels Desktop 6, você poderá escolher em uma nova instalação de Windows (“New Windows installation”), transferir uma versão de outro PC (“Migrate Windows from PC) ou utilizá-lo como uma máquina virtual (“Use as your Virtual Machine”);

Tela inicial para a instalação de um novo sistema operacional por meio do Parallels Desktop (Foto: Reprodução)
Tela inicial para a instalação de um novo sistema operacional por meio do Parallels Desktop (Foto: Reprodução)

Passo 3. Optando por uma nova instalação de Windows, você deverá colocar em seu computador o disco de instalação no drive. Feito isso, clique em “Continue”;

Defina o nível de integração entre os sistemas operacionais (Foto: Reprodução)
Defina o nível de integração entre os sistemas
operacionais (Foto: Reprodução)

Passo 4. Escolha a integração Windows-Mac: em “Like a Mac”, a plataforma da Microsoft atuará dentro do sistema OSX; já em “Like a PC”, o novo sistema operacional ficará alocado em uma janela à parte;

Passo 5. Defina o nome do novo sistema operacional que você está instalando e o diretório onde tudo será gravado e clique em “Create”;

Passo 6. Aguarde até o computador terminar a leitura dos arquivos de instalação. Note que uma janela será aberta já com a cara do Windows;

Passo 7. Escolha a versão do sistema operacional que será instalado (Windows 7 Home Premium ou Ultimate, por exemplo) e clique em “Next”;

Passo 8. A instalação começará de fato. Aguarde até a conclusão de todo o processo;

Passo 9. Terminada a instalação, o Parallels mostrará uma janela ensinando você a “buscar” o Windows em sua área de trabalho do Mac. Clique nesse pop-up para avançar;

Passo 10. Agora, você será levado novamente à sua área de trabalho Mac e começará a desfrutar dos benefícios de ter dois sistemas operacionais instalados em sua máquina sem a necessidade de dual boot.

Fonte: HMBT

Como acessar partições do Linux no Windows

Conheça três aplicações que ajudam você na hora de acessar partições EXT3 pelo SO da Microsoft.

Como acessar partições do Linux no Windows

(Fonte da imagem: iStock)

Ter mais de um sistema operacional instalado no disco rígido não é mais tão incomum como antes. Particionar um HD e colocar mais de um SO no computador tornou-se uma tarefa corriqueira para muita gente.

O problema de dividir o disco em várias partes é que seus arquivos ficam “espalhados” pelas partições. Em alguns casos, o sistema de arquivos utilizado nas demais partes do HD não é reconhecido pelo sistema operacional que está sendo executado, ficando impossível recuperar os documentos.

No caso do Windows e do Linux, há uma dificuldade do sistema operacional da Microsoft em montar a partição com o SO livre, para que você possa ao menos visualizar os documentos armazenados no Linux.

Para resolver esse problema, foram desenvolvidas algumas aplicações que permitem acessar o conteúdo de partições EXT3 e EXT4 (padrões do Linux) dentro do Windows. Veja abaixo algumas delas.

Ext2Fsd

Ext2 File System Driver for Windows é uma ferramenta gratuita que integra ao Windows a capacidade de leitura de arquivos nos sistemas de alocação EXT2 e EXT3 (padrão do Linux). Com essa aplicação, você pode ler, editar e criar novos documentos na partição com o sistema operacional livre.

Como acessar partições do Linux no Windows

DiskInternals Linux Reader

Diferente do aplicativo mostrado anteriormente, o DiskInternals Linux Reader permite que você acesse os arquivos em partições EXT2 e EXT apenas no modo de leitura. Ou seja, não é possível modificar o conteúdo dos documentos, apenas visualizá-lo. O Linux Reader inclui uma ferramenta para pesquisa e também proporciona a pré-visualização das imagens através de miniaturas.

Como acessar partições do Linux no Windows

Ext2Read

O Ext2Read permite que você visualize qualquer arquivo e diretório das partições com Linux, mas não possibilita a edição dos documentos. O que chama a atenção na aplicação é que ela possibilita copiar pastas inteiras para a parte do disco que abriga o sistema operacional da Microsoft, liberando assim a possibilidade de alterar o seu conteúdo.

Como acessar partições do Linux no Windows

…..

Se você está enfrentando algumas complicações para acessar o conteúdo de outras partições a partir do Windows, os aplicativos listados acima podem ser de grande ajuda. Vale a pena arriscar.
Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/tutorial/23890-como-acessar-particoes-do-linux-no-windows.htm#ixzz271Qm7O1I

Iniciar maquinas virtuais automaticamente no VMware

Uma das configurações mais importantes no ESX é configurarmos o start automático das maquinas virtuais, pois caso aconteça uma queda de energia, o servidor sobe automaticamente as maquinas virtuais.

1 – Acesse o client do vSphere, e entre com seu usuário e senha como mostra a figura abaixo:

 

2 – Clique na aba “Configuration” e em seguida na opção “Virtual Machine Startup/Shutdown”. Ao lado direito da tela você verá a configuração atual das maquinas virtuais, como mostra a figura abaixo.

 

3 – Ao clicar na opção “Properties”, no canto direito da tela, você pode alterar a ordem de todas as maquinas virtuais. Lembrando que  para isso a opção de start automático tem que estar selecionada.

Com isso, basta que você escolha a maquina desejada e clique no botão “Move Up ou Move Down”, como mostra a figura abaixo.

 

4 – Uma informação importante é o tempo de espera para a maquina subir. Por padrão o sistema deixa 2 minutos entre o ligamento de cada maquina. Isso é importante para não sobrecarregar o servidor subindo todas as maquinas ao mesmo tempo.

Vi esta dica importante no Blog Baú da TI!

Processo Sf.bin sobrecarregando a CPU

Olá amigos, para quem está com problemas com o desempenho do computador e tem um processo chamado Sf.bin que aparece e desaparece a cada segundo, a solução é bem simples.

Esse processo é do Avast, ele está escaneando algum arquivo, no meu caso ele estava sempre escaneando um plug-in do Banco do Brasil, pelo gráfico do Avast ele estava escaneando toda hora uma DLL desse plug-in.

Para resolver esse problema você precisa colocar a pasta na lista de exclusões do Avast:

1. Abra o Avast e clique em “Módulos Residentes” e em “Módulo Arquivos” Observe o ultimo arquivo escaneado, se esse arquivo ficar aparecendo constantemente significa que é ele o problema.

2. Clique em “Configurações avançadas” e clique em “Exclusões”.

3. Adicione o caminho do arquivo que está sendo escaneado na lista de exclusões.
OBS: Adicione o caminho do mesmo jeito que é exibido, por exemplo: “C:\arqui~\programa”.

Vi esta dica no Blog do Douglas Dionisio.

Também, é bem útil desativar a UTILIZAR EMULAÇÃO DE CÓDIGO no seguinte caminho:

MÓDULOS RESIDENTES > MÓDULO ARQUIVOS > CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS > SENSIBILIDADE

Monitoramento com Zabbix em ambiente de WAN

Estamos há um tempo com um projeto de implantação do Zabbix Server para monitoramento de Ambiente de T.I, existem ótimo tutoriais na Internet à respeito da instalação e configuração do Servidor (não vou entrar mais em detalhes aqui).

Porém, não encontrei muito material a respeito do Zabbix Proxy, nem sobre sua utilização em ambientes de WAN (Atrás de NAT). Tivemos que realizar muitos testes e simular di-recionamentos, mas enfim pudemos atingir nosso objetivo, que era monitorar diversos servidores em localidades diferentes, cada um com seu grupo e Site.

Para isto, são apenas alguns passos:

  1. Permitir conexões de entrada ao seu servidor Zabbix
  2. Selecionar Portas diferentes para cada servidor que será monitorado
  3. Documentar as portas e suas localidades (Caso possua um parque de servidores muito extenso)
  4. Re-direcionar a porta selecionada para o servidor do Site em questão
  5. Configurar o Agente Zabbix
  6. Criar o Host em seu Servidor

Vamos à prática:

O servidor Zabbix, por padrão, “escuta” nas portas 10050 e 10051, é necessário que você direcione estas portas para seu Servidor interno:

iptables -t nat -I PREROUTING -p tcp -d eth1 -m multiport –dports 10050,10051 -j DNAT –to <ip_lan_servidor_zabbix>
iptables -I FORWARD -p tcp -i eth1 -m multiport –dports 10050,10051 -j ACCEPT
iptables -I FORWARD -p tcp -o eth1 -j ALLOW_TCP

Você deve selecionar portas distintas para cada servidor que será monitorado. Em meu caso, para fins de fácil documentação, optei por separar uma “range” de 10 em 10 dígitos para cada localidade. Exemplo:

SITE 1: 10060 – 10069

  • FIREWALL = 10060
  • ACTIVE DIRECTORY = 10061
  • SQL SERVER = 10062

SITE 2: 10070 – 10079

  • SERVIDOR WEB = 10070
  • SERVIDOR DE APLICAÇÃO = 10071

SITE 3: 100080 – 10089

E assim em diante. Lembre-se de documentar o servidor de destino, site e a porta escolhida para os mesmo, pois as mesmas serão utilizadas na criação dos hosts em seu servidor Zabbix posteriormente.

Deve ser criada uma regra de NAT para o IP interno de cada porta selecionada, apontando para seu respectivo Servidor.

image

Agora, as duas partes mais importantes e que a meu ver, sempre foram as mais confusas para que conseguissemos realizar o monitoramento através de NAT.

Você deve configurar o Agente Zabbix (c:\zabbix\zabbix_agentd.conf) do servidor que será monitorado com os seguintes parâmetros:

Server=<ip_de_wan_do_servidor_zabbix>
ListenPort=<porta_selecionada_para_o_client_monitorado>
Hostname=<hostname_do_client_monitorado>
StartAgents=5
DebugLevel=3
PidFile=c:\zabbix\zabbix_agentd.pid
LogFile=c:\zabbix\zabbix_agentd.log
Timeout=3

Para finalizar, vamos criar um novo HOST à ser monitorado pelo nosso Zabbix Server:

image

Pronto, com o Template associado, você poderá monitorar diversos servidores em outras localidades com o Zabbix Server.

Registrar ASP.NET no Windows 2003 x64

Eis um problemão que sempre enfrento ao instalar o IIS em um servidor rodando Windows 2003 x64, para realizar a instalação correta do SQL Server posteriormente. O bendito registro do .NET Framework 2.0.

Para não ter de perambular pelo Google toda vez que realizo novas instalações, resolvi compartilhar o procedimento para registro, servindo como base de consulta para todos.

1. Instalar o IIS

2. Instalar o .NET Framework 2.0

A partir de agora que vem os detalhes, se você abrir o Site Padrão na Console de Gerenciamento do IIS 6.0 verá a imagem abaixo:

Fig.  1

Para conseguir registrar o .NET, abra um prompt de comando e navegue até a pasta:

C:\Windows\Microsoft.NET\Framework\v2.0.50727\

Feito isso, deverá ser digitado os seguintes comandos:

cscript %SYSTEMDRIVE%\inetpub\adminscripts\adsutil.vbs get W3SVC/AppPools/Enable32bitAppOnWin64

Fig. 2

Você irá receber uma mensagem de retorno com o valor “falso”, alertando que o IIS está rodando na versão 64 bits.

Para configurar o IIS à ser executado no modo 32bits e enfim conseguir fazer o registro do ASP.Net, execute o seguinte comando:

cscript %SYSTEMDRIVE%\inetpub\adminscripts\adsutil.vbs SET W3SVC/AppPools/Enable32bitAppOnWin64 1

Fig.  3

Irá receber uma mensagem positiva desta vez.

Voltando às propriedades do Site Padrão, poderá perceber que o ASP.Net foi registrado.

Fig.  4

Pronto, ASP.Net registrado com sucesso, podemos prosseguir com a instalação do Microsoft SQL Server tranquilamente.

Fonte: Google

NirLaucher 1.11.11 – Mais de 100 ferramentas especiais

Visando sempre facilitar nossa vida com utilitários compilados para desenvolver tarefas complicadas com o Sistema Operacional, sempre estamos à busca de novas aplicações. Navegando pelo Peopleware (mais uma vez, excelente Blog), encontrei este excelente Canivete Suíço. 100% compilado, portátil e com utilitários que facilitam bastante nosso dia-a-dia.

A suite, portátil como é hábito nas ferramentas que Nir Sofer desenvolve, estendem-se dentro de várias áreas e categorias.

  • Utilitários de recuperação de passwords
  • Utilitários relacionados com a Internet
  • Ferramentas para programadores
  • Ferramentas para monitorização de redes
  • Utilitários de linha de comandos
  • Utilitários de sistema
  • Ferramentas para browsers
  • Utilitários para o ambiente de trabalho
  • Ferramentas relacionadas com vídeo e áudio
  • Utilitários para Outlook e Office
  • Entre outros utilitários…

… fazem parte da categorização onde pode encontrar as tais ferramentas. Isto servirá para o guiar dentro dos utilitários muito específicos e muito incisivos para o sistema operativo.

Esta compilação traz ao domínio público um sem número de utilidades que poderão fazer a diferença, como recuperar a password da sua rede wireless, como descobrir passwords por trás dos asteriscos ou mesmo descobrir conteúdos mais ou menos secretos das imensas caches que o seu sistema lhe esconde.

Tudo gratuito e devidamente explicado na página do programador. Descarregue e experimente. Analise cada uma delas e encontrará muitos programas que tornam algumas tarefas do dia a dia mais simples.

Download: NirLaucher 1.11.11 [9.45MB]

Como limitar o uso de memoria pelo SQL Server

Apanho há meses com problemas de alto consumo de memória com o SQL Server, independentemente de sua versão.

Trabalhamos com diversos tipos de aplicativos e, não importa a quantidade de recursos que tenha o servidor, o SQL Server sempre consome exageradamente a utilização de memória. Pensando nisso, pesquisei sobre limitar a quantidade de memória utilizada por esta aplicação de Banco de Dados e, obtive auxílio no Fórum Programação Brasil, sendo muito mais fácil do que imaginava.

Segue:

O limite default de utilizacao de memoria do Sql Server eh de, acreditem ou nao, 2 terabytes.

Para configurarmos adequadamente vamos criar um arquivo de nome limitar_memoria.sql em “C:\”

Digite os comando abaixo no arquivo:

CÓDIGO:

USE master
EXEC sp_configure ‘show advanced options’, 1
RECONFIGURE WITH OVERRIDE

USE master
EXEC sp_configure ‘max server memory (MB)’, 512
RECONFIGURE WITH OVERRIDE

USE master
EXEC sp_configure ‘show advanced options’, 0
RECONFIGURE WITH OVERRIDE

digite o seguinte comando para executar o script sql:

CÓDIGO:
osql -E -S servername\MSFW -i c:\sqlmemorylimit.sql

Para apenas ver o limite atual utilize o procedimento acima com as informações abaixo:

em c:\checar_memoria.sql

CÓDIGO:
USE master
EXEC sp_configure ‘show advanced options’, 1
RECONFIGURE WITH OVERRIDE

USE master
EXEC sp_configure ‘max server memory (MB)’

USE master
EXEC sp_configure ‘show advanced options’, 0
RECONFIGURE WITH OVERRIDE

Execute o comando abaixo:

CÓDIGO:
osql -E -S servername\MSFW -i c:\sqlmemorycheck.sql

Só alegria!